Monday, October 30, 2006

O centeio e a castanha





Com o centeio moído nas azenhas, cozia-se o pão. O forno em Avelãs de Ambom era comunal.. O pão de centeio era uma especialidade das Beiras , amassado e tendido por quem sabia. Levava cada pão uma cruz : “Deus te acrescente que é para o comer muita gente” e ia ao forno. Durava umas três semanas, sem muito enrijecer As merendas e muitas vezes o jantar era uma fatia de pão com uma sardinha frita ou pão com azeitonas , raramente pão com queijo. Com a navalha cortando pedaços de pão rijo e pedacinhos de conduto, mastigando devagar, ia-se comendo e conversando.

Além do centeio, desempenhou importante papel na alimentação dos povos das abas da Serra a castanha. Em Outubro, o castanheiro está coberto de ouriços que deixam cair a saborosa castanha. Vêm em boa altura. Há tempo vago para se apanharem os soutos e a castanha é um comer de sustancia, assada ou cozida.

A pobreza era geral e as exigências das comunidades mínimas. Os caminhos, as obras da igreja, as festas e as romarias eram com os mordomos e a gente mais pronta.
O Estado fazia, quando muito, a escola e cobrava regularmente a décima. A Câmara cobrava a licença do cão, do burro, o imposto braçal e botava derrama, quando algum melhoramento urgente se impunha…

Serra da Estrela e as suas beiras - Viriato Simões

7 comments:

greentea said...

belo trecho sobre epocas que ja nao voltam mais...

canela_e_jasmim said...

Uma bonita lição de história em tempos de magusto, de castanha e água-pé.

Muitas broas de mel para ti nesta semana!
beijinhos

Unicus said...

Sabe que esses tempos eram de maior pureza. hoje temos um mundo ao contrário..
Abraço

Xica said...

Os meus pais contam q as coisas tinham até um sabor diferente. E eu acredito pq mesmo agora há coisas q parecem q já nem sabor têm. E a necessidade tb dava um sabor melhor a tudo.
Tb comentei no post anterior. beijitos.

Ghiza Rocha said...

Ai queria tanto viver um dia nessa época...

António Rosa said...

Sempre aprendendo, sempre em frente, sempre para cima.

pitanga said...

Conforme as fotos iam passando a boca abria...ooooh! É tão lindo!
beijos