Wednesday, August 30, 2006

e do velho se faz novo...




... uma medida para dar condições para que mais pessoas possam aqui residir permanentemente, uma vez que têm sido recuperadas casas, mas para férias e fins-de-semana”, refere Luís Figueiró.O autarca acredita que não faltarão interessados na aquisição de lotes para construção, adiantando que “à medida que vamos falando no assunto, as pessoas vão perguntando quanto pode vir a custar cada um e quando é que o loteamento estará pronto”. “Até pessoas de fora da aldeia têm perguntado”, adianta. Avelãs de Ambom fica a cerca de dez minutos de distância da cidade da Guarda e possui 70 habitantes. “Se ganharmos um melhor acesso à cidade, com as negociações que estão em curso e as reivindicações, [a venda dos lotes] pode ser mais um atractivo para algumas pessoas construírem casa numa aldeia tranquila, com todas as condições, que fica próxima da cidade e com bons acessos para todo o lado, para Trancoso, Celorico da Beira, Pinhel e Guarda”, observa Luís Figueiró, Presidente da Junta de Freguesia.


A Junta de Freguesia também tenciona criar um parque de merendas no local onde existe um miradouro natural, através de uma candidatura ao Programa AGRO.Luís Figueiró também fala na necessidade de proceder à limpeza dos caminhos agrícolas “para permitir um mais fácil acesso aos terrenos e combater os incêndios”. Por outro lado, aponta que os espaços públicos da localidade merecem outra atenção, mas “não há um funcionário nem dinheiro para contratar uma pessoa que possa tratar deles”. Quanto a outros projectos, a Associação Para a Promoção Social, Cultural e Ambiental apresentou uma candidatura ao programa PARES do Ministério do Trabalho e da Solidariedade para reconstruir a antiga Casa Paroquial e instalar um Centro de Dia, e a AVELANA – Associação Florestal da Serra da Lomba, pretende criar uma equipa de sapadores florestais. A antiga Escola Primária, que está fechada há cinco anos, poderá vir a ser aproveitada para fins sociais ou culturais. Algumas mulheres de Avelãs de Ambom dedicam-se ainda ao fabrico de mantas artesanais, utilizando teares tradicionais.


12 comments:

greentea said...

óptima ideia a criação de um Centro de Dia e a renovação das casa da aldeia

parabéns a esta Associação!!!

Leticia Gabian said...

Cada vez que vejo me apaixono mais pela aldeia. Lute pela renovação de coisas que tragam maior qualidade de vida aos habitantes e valorização para o lugar.
Um dia irei te visitar e matar minha vontade de estar nesse lugar lindo.
Abração pra ti.

avelana said...

é isso que estamos a fazer , leticia!

e ficamos à tua espera. um beijo

avelana said...

obrigada, greentea, pelo apoio

bem que precisamos dele.
um abraço

pitanga said...

Já agora, quanto custa o metro quadrado de sossego?
beijos Pitanga

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

Me informe quanto custará cada lote, por favor... O lugar é lindo!!! As casas são maravilhosas!!! E com teares e confecção de mantas artesanais???

Poderei trabalhar na associação, mas quero uma casa dessas de pedras pára mim...

Beijinhos e um excelente restinho de semana!!!

Cris

vida de vidro said...

É importante promover estas iniciativas para conseguir combater a desertificação do interior. Actividades alternativas são uma óptima ideia. **

Era uma vez um Girassol said...

Parabens por dares a conhecer a tua aldeia e quere o melhor para ela e a comunidade que nela habita...
Já lá está no girassol a resposta ao que perguntaste ....
Bjinho

sabr said...

Vou passando. Curioso. Boa tarde.

Leticia Gabian said...

Entro aqui novamente e me dá uma enorme vontade de comer avelãs. Quando for à rua vou comprar.
Abraço.

Santa said...

Ao comemorar um ano do Blog da Santa não poderia deixar de agradecer atenção que recebi. Beijos aqui do Brasil.

ruth iara said...

Também gostei muito do teu blog. Lindo lugar e lindas fotos! Òtimas possibilidades sociais são oferecidas. Fico contente em saber que existe um lugar assim e continuar conhecendo-o virtualmente, que seja...

Felicidades para você!
Um abraço! Serás sempre muito bem vindo!